Polícia tenta barrar ''turista de tragédia'' na área afetada

Enquanto bombeiros, voluntários e familiares tentam chegar às áreas afetadas, há também um sinistro turismo atravancando a região. Pessoas que nem moram por ali passam com vidros abertos e câmeras fotográficas na mão. A PM montou ontem pelo menos três barreiras de triagem para selecionar quem teria acesso ao local e, assim, evitar também a chegada de saqueadores. "O trabalho está muito difícil. Estamos indo pelo cheiro", diz o cabo Anderson da Silva, do 15º Grupamento de Petrópolis.

Flavia Tavares, O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.