Polícia realiza operação contra prostituição em SP

Duas casas noturnas foram alvo da ação, uma em Moema e outra em Santo Amaro

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

14 de maio de 2008 | 04h10

Agentes da Delegacia de Combate ao Tráfico de Seres Humanos, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), realizam, desde as 20 horas de terça-feira, 13, uma operação em prostíbulos localizados na zona sul da capital paulista. O objetivo dos policiais é desbaratar um esquema criminoso responsável pelo agenciamento de jovens, muitas vindas do Nordeste e algumas inclusive menores de 18 anos, para a capital paulista com a promessa de emprego. Ao chegarem em São Paulo, as jovens, vítimas de um golpe, acabam morando nas próprias casas noturnas e, sem dinheiro para voltar para o estado ou cidade de origem, são obrigadas a trabalhar como garotas de programa para sobreviver. Dois prostíbulos foram alvos dos agentes do DHPP na noite de terça-feira: o American Show, localizado na Avenida das Carinás, em Moema, e o Panthers Night Club, na Avenida Santo Amaro. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, no prostíbulo de Moema os policiais encontraram 27 garotas; várias delas vieram de estados do nordeste e pelo menos 10 delas moram no local, onde há 7 quartos. O gerente da American Show, José de Jesus Correia, foi detido para prestar esclarecimentos no DHPP e será indiciado por favorecimento à prostituição. O local será lacrado. O mesmo ocorrerá com a casa noturna de Santo Amaro, onde 12 garotas de programa foram encontradas. Três delas, duas de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo e uma da cidade de Sorocaba, interior do Estado, moram no prostíbulo, que possui cinco quartos. O suposto gerente da casa, Wagner Alves de Arcanjo, que nega ser o encarregado, também foi encaminhado para o DHPP e indiciado em flagrante.

Tudo o que sabemos sobre:
prostituiçãotráfico de mulheres

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.