Polícia rastreia celular roubado no Itaim Bibi e prende 3

Um dos bandidos está internado em estado grave no Hospital Campo Limpo, ferido na cabeça após troca de tiros

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

18 Outubro 2011 | 07h27

 SÃO PAULO - Um rastreador do celular roubado de uma vítima de assalto no Itaim Bibi, na zona sul de São Paulo, possibilitou que a polícia identificasse três criminosos, na noite de segunda-feira, 17. Um dos bandidos está internado em estado grave no Hospital Campo Limpo, ferido na cabeça após troca de tiros com agentes do 15º Distrito Policial (DP).

Quando dobravam a esquina das Ruas Tabapuã e Brasília, aproximadamente às 20h10, três engenheiros foram abordados por três criminosos armados. "Esse local é um pouco escuro. Quando vi eles já estavam apontando a arma para a gente. Um deles parecia muito nervoso. Tudo aconteceu muito rápido", contou uma das vítimas, que não quis se identificar. Os assaltantes levaram documentos, carteiras, celulares, notebook e jaquetas. Um quarto bandido aguardava em um veículo Polo branco, utilizado para a fuga. 

Os policiais foram acionados e alertados que um dos celulares roubados possuía um localizador. Orientados por colegas, agentes do 15º DP seguiram até a Rua Cancioneiro Popular, na Chácara Santo Antônio, onde encontraram o carro parado e o grupo prestes a entrar no veículo. "Os policiais se identificaram e um dos suspeitos atirou contra um agente. Ele revidou, disparando três tiros", disse o delegado Noel Rodrigues de Oliveira Júnior, "depois descobrimos que eles haviam roubado a bolsa de uma mulher no local", finalizou. Os criminosos conseguiram acelerar e escapar.

Para continuar a perseguição foi acionado o GOE (Grupo de Operações Especiais), da Polícia Civil. O rastreamento mostrou o Polo parado na Rua Deputado Laércio Corte, na favela do Paraisópolis, região do Morumbi. Dentro do carro estava Adair Alves da Silva, com um revólver calibre 32 e documentos de uma das vítimas.

No Hospital Campo Limpo foi encontrado um rapaz, de 17 anos, com um tiro na cabeça. Ele acabou reconhecido, por meio de foto, pelas vítimas. Um terceiro integrante do grupo estava internado no Hospital Santo Amaro, com uma bala no braço, e também teve reconhecimento positivo. O quarto criminoso está foragido. Os pertences das vítimas não estavam com os detidos.

Mais conteúdo sobre:
celular engenheiro itaim bibi bandidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.