Polícia proíbe garrafa plástica no sambódromo de SP

A exemplo de estádios de futebol e shows, a Polícia Militar vai proibir garrafas plásticas no sambódromo de São Paulo. Nas arquibancadas e outras dependências da passarela do samba, água e outras bebidas serão vendidas em copos plásticos. Segundo o tenente coronel Ricardo Fernandes, do 9º Batalhão (Tucuruvi), em anos anteriores foram registrados arremessos de garrafas que partiram das arquibancadas. Ao todo, a área interna e externa do sambódromo será vigiada por 4.615 PMs em dois turnos. Neste ano, a polícia vai usar o sistema Olho de Águia, tecnologia que inclui câmeras acopladas sobre um furgão e registram toda a movimentação do lugar. Essas imagens estão integradas com o Copom (Centro de Operações da PM) e com o Grupamento Aéreo, que também vai filmar a área.

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

02 Março 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.