Polícia procura por falso fiscal suspeito de matar comerciante

Agente administrativo se fazia passar por fiscal da Subprefeitura da Casa Verde para pedir propina

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

17 Novembro 2009 | 03h52

O agente administrativo da Subprefeitura da Casa Verde, bairro da zona norte de São Paulo, é o principal suspeito pelo assassinato do comerciante Obdulio Gomes dos Reis, de 31 anos, dono de uma agência de veículos. O funcionário da Subprefeitura, que não teve ainda a prisão preventiva solicitada pela polícia, segue desaparecido.

 

Ele teria se passado por fiscal para arrancar R$ 5 mil de propina da vítima. O assassinato ocorreu na manhã de segunda-feira, 16, na Rua Padre Mariano Ronchi, na Vila Pereira Cerca, região de Pirituba, também na zona norte da capital, onde o comerciante foi encontrado caído e com pelo menos cinco marcas de tiros. Mesmo encaminhado ao pronto-socorro de Vila Penteado, Obdulio não resistiu e morreu.

 

Irritado por ter recebido uma multa da prefeitura mesmo após ter pago propina para que a fiscalização liberasse obras realizadas em seu imóvel, Obdulio foi até a subprefeitura, onde estacionou seu Chevrolet Captiva. O funcionário da subprefeitura, que segundo a polícia já tem duas passagens por receptação, ao ser abordado pelo comerciante, conseguiu convencer Obdulio a entrar em um Peugeot cinza, pois iriam dar uma volta e conversar longe dali.

 

Imagens do comerciante entrando no carro do suspeito foram filmadas por uma câmera instalada no pátio da Subprefeitura. Segundo João Batista Filogonio, delegado assistente do distrito policial de Pereira Barreto (87º DP), testemunhas disseram que o comerciante teria sido jogado do interior de um Peugeot cinza e depois atingido por vários tiros disparados pelo outro ocupante do carro.

 

Até as 3 horas desta terça-feira, 17, o corpo da vítima ainda estava no Instituto Médico Legal (IML). O sepultamento ocorre no Cemitério Chora Menino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.