Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Polícia prende três suspeitos de série de furtos de celular na Marcha Para Jesus

Com eles, os policiais encontraram oito aparelhos telefônicos. Segundo testemunhas, as vítimas estavam perto do palco, onde bandas gospel fazem suas apresentações

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2017 | 17h58
Atualizado 15 de junho de 2017 | 18h52

SÃO PAULO - A Polícia Militar prendeu em flagrante um homem e duas mulheres supeitos de praticar uma série de furto de celulares na Marcha Para Jesus, na zona norte da capital, na tarde desta quinta-feira, 15. Com eles, os policiais encontraram oito aparelhos telefônicos. O flagrante aconteceu por volta das 16 horas. Segundo testemunhas, as vítimas estavam perto do palco, onde bandas gospel fazem suas apresentações.

Um dos suspeitos teria sido detido por pessoas que estavam no público que, depois, acionaram a PM. Os três foram algemados e conduzidos para uma base, atrás da Praça Heróis da FEB. "Meu sobrinho disse que tinha perdido o celular e o pessoal avisou quem tinha sido. Então, a gente foi atrás e conseguiu segurar um deles", disse Osias Moreira, de 25 anos.

O sobrinho, Israel Felipe Gomes, de 17, veio de Manhuaçu, em Minas Gerais, para participar da Marcha. "Uma mulher veio, fingindo que estava gravando com o celular, e esbarrou em mim", contou. "Depois eu vi que meu celular tinha sumido."

Outra vítima foi o estudante Victor Hugo, de 18 anos. "Foi uma coisa de momento, eles aproveitaram que a gente estava na multidão e distraído", disse. Para recuperar o aparelho, a vítima precisou deixar de lado o show que mais aguardava. "A Gabriela  (Rocha) está lá no palco, e eu aqui", lamentou.

Já a estudante Letícia Vieira, de 16 anos, disse que sentiu "uma mão no seu bolso", antes de dar falta do celular. "Só consegui ver que era alguém de camisa branca."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.