Polícia prende três acusados de arrastão em churrascaria do Itaim-Bibi

Polícia investiga a participação deles em outros assaltos na região

William Cardoso - O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2013 | 02h02

SÃO PAULO - A polícia prendeu nesta quarta-feira, 3, três suspeitos de terem participado de um arrastão na churrascaria Montana Grill, no Itaim Bibi, na zona oeste de São Paulo, em 10 de março. Vítimas reconheceram os acusados como responsáveis pelo crime e a polícia investiga a participação deles em outros assaltos na região.

O roubo de um Porsche Cayenne em um estacionamento em Higienópolis, no mesmo dia do arrastão, ajudou a polícia a chegar até os bandidos. O ajudante Fransualdo Francisco Ferreira, de 22 anos, que já era investigado pela polícia, foi reconhecido por uma das vítimas como participante do assalto do carro.

Segundo testemunhas, um carro idêntico foi usado pelos ladrões para fugir logo após o arrastão na churrascaria. Clientes da Montana reconheceram Ferreira como sendo um dos assaltantes. A partir dele, a polícia chegou a Marcelo Laurindo da Silva, de 37 anos, também reconhecido pelas vítimas.

A polícia usou o Facebook de Ferreira para identificar outro suspeito, Felipe Martins dos Santos, de 21 anos. Ele foi reconhecido pelas vítimas como participante do arrastão.

Segundo o delegado titular do 15º Distrito Policial (Itaim Bibi), Valter Sérgio de Abreu, Ferreira já foi identificado por vítimas de outro arrastão, ocorrido no dia 3 de fevereiro, em um restaurante japonês na Rua Renato Paes de Barros. A polícia investiga se ele e os demais integrantes do bando participaram de algum dos outros sete arrastões ocorridos na região nos últimos seis meses.

Abreu afirmou que é fundamental a colaboração das vítimas na identificação dos suspeitos. "É importante ressaltar que a identidade, os documentos e o endereço das vítimas não precisam ser divulgados. É um gesto de cidadania das pessoas", disse. "Estou encontrando dificuldade para que as pessoas venham até aqui reconhecer os suspeitos."

Mais conteúdo sobre:
Arrastão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.