Polícia prende suspeitos de matar PM

Segundo delegado, grupo não sabia que se tratava de um policial e planejava assaltá-lo

William Cardoso,

16 Janeiro 2013 | 17h13

SÃO PAULO - Os desempregados Ronival Pequeno da Silva, de 26 anos, e Romildo Ferreira de Lima, de 19, foram presos nesta terça-feira, 15, sob a suspeita de terem matado o policial militar Edson Luiz Camargo da Cunha durante uma tentativa de assalto no último dia 11, em Moema, na zona sul de São Paulo. A polícia chegou aos dois depois de receber uma denúncia anônima. Acusado de disparar contra o PM, Elan dos Reis Santos, de 21, está foragido.

Segundo o delegado assistente do 5º Distrito Policial (Liberdade), Octavio Mascarenhas, a polícia recebeu uma denúncia anônima afirmando que os responsáveis pelo assassinato de Cunha circulavam em uma Tucson pela região central da cidade.

Os investigadores montaram campana e conseguiram abordar Silva, com a Tucson. Em seguida, foram até a casa de Lima. Imagens de uma câmera próxima ao local do crime serviram para identificá-los como participantes do assassinato - o atirador ainda não foi encontrado. Segundo o delegado, o grupo não sabia que se tratava de um policial e estava interessado em assaltá-lo, e não em cometer uma execução. Eles não levaram nada.

Mais conteúdo sobre:
PMassaltoassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.