GUSTAVO GERCHMANN/ELEVEN
GUSTAVO GERCHMANN/ELEVEN

Polícia prende três suspeitos de roubos a mansões no Morumbi

Eles estão envolvidos no assassinato de um empresário italiano em fevereiro e no atropelamento e morte de um PM em março 

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

08 Junho 2015 | 17h59

SÃO PAULO - Três suspeitos de integrar uma quadrilha de roubos a mansões no Morumbi, na zona sul de São Paulo, foram presos pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Eles estão envolvidos no assassinato, por tiro de fuzil, de um empresário italiano nessa região no dia 27 de fevereiro e no atropelamento e morte de um policial militar no dia 17 de março na frente do Jockey Club.

"Após três meses de interceptações telefônicas foi possível identificar quatro suspeitos", afirmou Elisabete Sato, diretora do DHPP. Vitor Martins de Lima, de 19 anos, foi preso no dia 3 na beira da praia de Itanhaém, no litoral paulista. No mesmo dia, Renan Moura Cardoso, de 22 anos, foi detido na sua casa no Campo Limpo, zona sul da capital paulista, onde a polícia também apreendeu porções de cocaína, maconha e crack, além de munições de 9 mm e de 380. 

Já Samuel Vieira Ribeiro, de 34 anos, foi preso no Morumbi também no dia 3 dentro de um veículo roubado. Jefferson Bezerra Cruz, de 19 anos, foi baleado e morto em troca de tiros no dia 19 de maio quando. Ele teria resistido à prisão e começado o tiroteio.

Os três detidos na semana passada tiveram a prisão temporária decretada.  

Cerca de 15 assaltantes fazem parte da quadrilha, disse Sato. Eles usam fuzis e metralhadoras. O DHPP busca agora identificar os outros criminosos. Segundo a diretora, o grupo aproveita quando os moradores não estão em casa para invadir as mansões, monitorando a rotina das famílias e agindo principalmente em feriados prolongados.

Mais conteúdo sobre:
MorumbiSão Pauloviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.