Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Polícia prende suspeitos de arrastão no Morumbi, na zona sul

PM encontrou pertences em carro, que também foi roubado; dois foram detidos em flagrante por série de assaltos contra nove vítimas

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2014 | 11h38

Atualizado às 23h32

SÃO PAULO - Em cerca de uma hora, pelo menos nove pessoas foram assaltadas durante um arrastão na noite de segunda-feira, em ruas próximas da Avenida Giovanni Gronchi, no Morumbi, zona sul de São Paulo. A polícia prendeu dois suspeitos no final da noite e investiga outros possíveis participantes dos roubos em série. Um terceiro acusado também foi encaminhado para averiguação no 89.º Distrito Policial (Portal do Morumbi).

Os assaltos começaram por volta das 19h30. As vítimas foram motoristas e pedestres que estavam em seis ruas da região. Entre os itens roubados estão bolsas, carteiras, celulares, óculos e dinheiro.

De acordo com o coronel da Polícia Militar Érico Hammerschmidt, os bandidos começaram os ataques usando um Hyundai HB20, que foi abandonado após o roubo de um outro carro, um Chevrolet Onix. 

“A gente trabalha o mês inteiro, aí vêm umas pessoas dessas e…”, afirma um professor de educação física de 26 anos, uma das vítimas dos roubos em série. Dono do Chevrolet Onix, que foi recuperado pelos policiais, o professor conta que também teve um relógio de pulso e o salário, cerca de R$ 2 mil, roubados. “Eu tinha acabado de receber”, lamenta. Os demais itens não haviam sido encontrados até a noite desta terça.

O professor relata que estava sozinho no carro, nas proximidades da Giovanni Gronchi, quando foi fechado pelo carro dos bandidos. Logo em seguida, dois homens teriam descido do veículo da frente, um deles armado, e anunciado o assalto. “Eles não foram agressivos, me mandaram sair e já foram acelerando”, afirma o professor.

Um terceiro suspeito teria permanecido no outro carro para fugir, afirma a vítima. Os criminosos ainda atacaram um ponto de ônibus, um táxi e pedestres em ruas próximas. Com os bandidos, foi apreendida uma pistola de brinquedo.

Prisões. Segundo a Polícia Civil, foram presos Douglas da Silva Viana, de 30 anos, e Fernando Gomes Moreira, de 18 anos, um dos acusados de envolvimento nos roubos. O primeiro foi detido em flagrante por policiais militares enquanto tentava fugir no Chevrolet Onix, na Rua Andrea de Firenze. O veículo havia sido roubado do professor de educação física e passou a ser usado pelos criminosos durante a série de assaltos.

Já o parceiro dele, Moreira, conseguiu escapar dos policiais durante a perseguição, mas foi preso em sua casa, na região do Campo Limpo, cerca de 12 horas depois do arrastão. Ele também foi autuado em flagrante.

“As vítimas haviam feito a descrição física do segundo homem. Também investigamos com o autor que já estava preso (Douglas Viana) para chegar ao segundo nome”, explica o delegado Antônio Sucupira Neto, titular do 89.º Distrito Policial. Segundo o delegado, os dois detidos têm antecedentes criminais por roubo. “Se houver um terceiro ou quarto elemento, vamos descobrir.”

Violência. Segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), os roubos cresceram quase 38% neste ano em relação a 2013, na região do 89.º Distrito Policial (Portal do Morumbi). Até agosto, foram registrados 1.268 desses crimes, contra 920 no mesmo período do ano passado. 

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloViolênciaArrastãoMorumbi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.