Polícia prende suspeito de participar da morte de desembargador em Niterói

Jeferson Siqueira Barcelos, de 19 anos, foi pego na noite de ontem; comparsa está foragido

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

31 Outubro 2012 | 11h34

SÃO PAULO - A polícia prendeu na noite de terça-feira, 30, um dos acusados de participar da tentativa de assalto que terminou com a morte do desembargador Gilberto Fernandes, em Niterói, Região Metropolitana do Rio, no dia 25 de outubro. Jeferson Siqueira Barcelos, de 19 anos, foi localizado no bairro de Maria Paula e está detido no 77 º DP (Icaraí).

Segundo o delegado Mário Luis da Silva, titular da 77ª DP, Barcelos foi reconhecido por sua mãe por meio das imagens de câmeras de vídeo. Na delegacia, o criminoso confessou a participação no crime e apontou Rodrigo Moraes Pereira, o Bebelo, como responsável pelos tiros que mataram o magistrado, então com 79 anos. Ambos tiveram o mandado de prisão temporária expedido e Bebelo continua foragido.

O crime
Gilberto Fernandes foi baleado em uma tentativa de assalto em Niterói, por volta das 22h de uma quinta-feira. O desembargador estacionava seu Honda City na Avenida Sete de Setembro, em Icaraí, quando foi abordado por dois homens que caminhavam na calçada. De acordo com a polícia, testemunhas teriam visto o desembargador dando ré no automóvel em que estava com o neto, após o anúncio do assalto.

Ele foi atingido por dois tiros, na cabeça e no pescoço. Chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu à cirurgia. Depois de efetuar os disparos, os suspeitos fugiram a pé.

Gilberto Fernandes foi o primeiro negro nomeado desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), em 1998. Iniciou a carreira na magistratura em 1974, na comarca de Nilópolis, depois de ter atuado por mais de dez anos como advogado.

Mais conteúdo sobre:
desembargadorniteróimorto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.