Polícia prende suspeito de cometer latrocínio em padaria no Morumbi

Prisão ocorreu nesta segunda em Taboão da Serra e suspeito teria confessado envolvimento no crime. Polícia ainda busca outros dois criminosos, que podem ter envolvimento com outros arrastões na região

O Estado de S.Paulo

11 Junho 2018 | 22h20

Um dos suspeitos de cometer um latrocínio durante um arrastão contra clientes de uma padaria no Morumbi no mês passado, quando um empresário foi morto, foi preso por policiais civis do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) na manhã desta segunda-feira, 11. A prisão ocorreu em Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo. Outros dois suspeitos foram identificados e estão sendo procurados, diz a polícia.

+ Para lembrar: Tentativa de assalto deixa um morto e um policial ferido em padaria do Morumbi

Os investigadores informaram em nota que está sendo apurado o envolvimento dos criminosos em outros arrastões cometidos na capital, em ações nas zonas sul e oeste. As apurações estão sendo realizadas  pela  1.ª Disccpat (Delegacia de Investigações sobre Roubo e Latrocínio). Segundo a polícia, a equipe conseguiu recolher informações sobre os autores, "o que possibilitou a obtenção de um mandado de prisão e também de busca e apreensão contra o acusado". 

No momento da prisão, foi encontrada a camisa social usada no dia do crime e, segundo a polícia, o suspeito admitiu a participação no crime. O delegado Rogério Barbosa informou em nota que a prisão deverá levar ao esclarecimento completo do latrocínio e ainda a outros três roubos cometidos contra um restaurante, uma loja de materiais de construção e de um veícuo. “Ainda estamos apurando a participação dele em outros em casos de arrastões a restaurantes”, disse o delegado, que informou que o alvo da prisão desta manhã tinha passagens anteriores na polícia por roubos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.