Polícia prende sequestrador no Brooklin

Loiro, alto, tatuado e sempre bem vestido. Era assim que o estudante Bruno Rodrigues Guedes de Jesus, de 19 anos, costumava andar pelo Brooklin, na zona sul, muitas vezes em carros seminovos. Ali, ele escolhia suas vítimas. Ontem, teve a prisão decretada e foi pego em um posto de gasolina da região.

CAMILLA HADDAD, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2012 | 03h00

Segundo a polícia, Bruno pode ser o responsável por 30 sequestros relâmpagos neste ano - a maioria contra mulheres chegando a academias. Até ontem à noite, dez pessoas o tinham reconhecido no 96.º DP (Brooklin).

O delegado Eduardo Camargo Lima conta que o acusado usava cartões bancários das vítimas para comprar uísque, vodca e energético. Essas bebidas eram consumidas em festas, bailes funks e viagens.

Segundo o delegado, apesar de manter aparência de vida glamourosa, o estudante vive na região do Campo Limpo, zona sul. É ali que a polícia acredita que ele e dois comparsas se reuniam antes dos sequestros relâmpagos. O bando costumava roubar ou furtar carros em um dia e guardá-los até o dia seguinte para usá-los nas ações criminosas. Em seguida, os veículos eram abandonados em ruas do Campo Belo, Vila Olímpia e Moema. "Já identificamos dois homens que agiam com ele", diz o delegado. "Todos aparecem em imagens de câmeras de lojas de conveniência, comprando as bebidas." Não está descartada a participação de um quarto comparsa que acobertaria os demais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.