Polícia prende seis suspeitos de crimes em estradas de São Paulo

Ação fez parte de programa para desmantelar quadrilhas de roubo e receptação de carga, principalmente na Rodovia Anhanguera

O Estado de S. Paulo

13 Agosto 2014 | 09h14

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira, 12, seis homens acusados de fazerem parte de quadrilhas que atuam em estradas de São Paulo. Três foram detidos por roubo, um por receptação e um por porte de arma. Um fugitivo acabou recapturado. O alvo principal da polícia foi combater crimes entre os quilômetros 26 e 37 da Rodovia Anhanguera.

Os policiais realizaram 217 vistorias em veículos e averiguaram 277 pessoas. Os bloqueios aconteceram no km 26 da Rodovia Anhanguera, próximo ao pedágio de Perus, sentido interior, em uma passagem de nível com acesso ao bairro Polvilho no km 29 e no km 37, onde fica a base da Policia Rodoviária Estadual. Houve também averiguação em vias paralelas à Anhanguera, como na Avenida Jordano Mendes, em Cajamar, na Grande São Paulo.

Segundo o delegado Marcos Porto, titular da Divisão de Investigações sobre Roubo e Furto de Veículos e Cargas (Divecar) e coordenador do Programa de Prevenção e Redução de Furtos, Roubos, Apropriação Indébita e Receptação de Carga (Procarga), os locais da operação foram escolhidos depois de levantamentos efetuados pelas Unidades Territoriais e pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP-SSP/SP) referentes às incidências criminais de roubo de carga.

A ação contou com efetivo de 75 policiais civis da 2ª Delegacia de Investigações sobre Roubos de Cargas (Divecar), do Serviço Aerotático (SAT) e da Divisão de Operações Especiais (DOE) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Seccional de Franco da Rocha, da Delegacia de Cajamar, de peritos da Superintendência de Polícia Técnico Científica de Guarulhos e policiais militares rodoviários do 4º Batalhão de Polícia Rodoviária e do Comando de Policiamento de Área (CPA/M7-26º BPM/M).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.