Polícia prende por tráfico padrasto de menino achado morto em freezer

Tanzaniano indiciado por ocultar cadáver de garoto morto pela mãe foi detido com cocaína na região central de São Paulo

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

21 Abril 2018 | 15h41

SÃO PAULO - A Polícia Militar prendeu na madrugada deste sábado, 21, por tráfico de drogas, o tanzaniano Mzee Shabani, de 29 anos, padrasto do garoto Ezra, de 5 anos, morto a facada pela própria mãe e encontrado dentro do freezer no apartamento da família em setembro de 2015.

Segundo a polícia, Shabani foi preso com 60 porções de cocaína escondidas na cueca no Largo do Arouche, centro de São Paulo. Na mesma ação, outro homem também foi detido por tráfico e um terceiro foi indiciado por porte de drogas e liberado em seguida. O caso foi registrado no 2.º Distrito Policial (Brás).

A mãe de Ezra, Lee Ann Fink, confessou em depoimento à Polícia Federal em março de 2016 ter matado o filho sozinha com golpes de faca em seu apartamento na República, região central. Já Shabani disse que havia levado as duas filhas do casal à escola e, ao retornar ao apartamento, teria encontrado o menino morto. Ele foi indiciado por ocultação de cadáver.

Um dia depois de a polícia encontrar o corpo de Ezra no freezer, por meio da denúncia de um primo de Shabani, imagens das câmeras de segurança do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, registraram o casal e suas duas filhas embarcando para a Tanzânia. A Justiça de São Paulo decretou a prisão preventiva de Lee e Shabani e eles foram considerados foragidos. Ambos foram presos pela Interpol no país africano em novembro de 2015 e trazidos ao Brasil em março de 2016. Shabani estava em liberdade provisória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.