JB Neto/AE
JB Neto/AE

Polícia prende irmãos suspeitos de estrangular empresário em SP

Eles foram surpreendidos quando circulavam no carro da vítima; dupla foi autuada por latrocínio

Bruno Lupion, do estadão.com.br,

01 de outubro de 2010 | 08h13

SÃO PAULO - A polícia prendeu às 18 horas de quinta-feira, 30, dois irmãos suspeitos pela morte do empresário Ildeu Mendes da Silva, de 39 anos, estrangulado em seu apartamento na terça-feira, 28, nos Campos Elísios, região central de São Paulo. Eles foram surpreendidos dando uma volta no Honda Civic prata da vítima pela região do Capão Redondo, sem saber que o carro tinha rastreador.

 

Segundo a polícia, o garçom Arthur Azevedo Soares, 18 anos, e seu irmão, o lavador de carros Wuémerson, de 20, confessaram o crime. Eles disseram que conheceram Ildeu na terça-feira, no setor de locação de bicicletas do Parque do Ibirapuera, quando a vítima teria feito uma oferta de emprego à dupla.

 

Os três foram então ao apartamento de Ildeu, na Rua Eduardo Prado, onde também funcionava o escritório da sua empresa Rental Fox, que aluga equipamentos audiovisuais, supostamente para formalizar a oferta de emprego.

 

No local, segundo os irmãos, Ildeu teria assediado sexualmente Wuémerson, que reagiu xingando. Após uma segunda investida, Wuémerson disse que deu uma gravata em Ildeu e ele desmaiou. Em seguida, a vítima teve os pés amarrados e o fio do fone de ouvido enrolado no pescoço, segundo o depoimento. À polícia, Arthur disse que não estava presente no momento em que seu irmão agrediu Ildeu.

 

A dupla roubou um notebook, dois celulares, quatro cabos e uma fita de vídeo e fugiu no Honda Civic do empresário. No dia seguinte, um funcionário do condomínio achou uma sacola com equipamentos da Rental Fox na escadaria de serviço e tentou avisar Ildeu, mas como não houve resposta a polícia foi chamada e encontrou o corpo no apartamento.

 

Arthur e Wuémerson foram levados ao 77º Distrito Policial, na Santa Cecília, e autuados em flagrante por latrocínio pela delegada plantonista Everli de Abreu. Segundo a polícia, eles devem ser encaminhados nesta sexta-feira, 1º, a um Centro de Detenção Provisória da capital.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloCentroestrangulamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.