Polícia prende homem com 300kg de salsicha de merenda escolar

Produto estava vencido desde janeiro; homem admite que faria revenda da mercadoria

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

27 Março 2017 | 13h23
Atualizado 27 Março 2017 | 18h07

SÃO PAULO - Um comerciante foi detido depois de ter sido encontrado com 300 quilos de salsicha vencida da marca Seara e com embalagem com o logotipo da merenda da rede estadual de ensino de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, Gustavo Luiz da Fonseca, de 38 anos, foi encontrado neste domingo na Avenida Educador Paulo Freire, na Vila Maria, zona norte de São Paulo, e admitiu que havia adquirido os produtos para revender.  O produto estava vencido desde janeiro.

O caso foi encaminhado ao 73º Distrito Policial e registrado como crime contra as relações de consumo e receptação. A Secretaria da Educação diz que acompanha o caso com a delegacia. 

O episódio acontece duas semanas depois de reportagem do jornal Diário de São Paulo ter flagrado a venda de salsicha com logotipo do governo do Estado em um açougue no Tucuruvi, na zona norte da cidade. À época, a dona do açougue disse à polícia que conseguia comprar o produto mais barato se viesse nesta embalagem. A secretaria registrou boletim de ocorrência e indicou que faria uma apuração de como o açougue teve acesso ao produto.

Em nota, a Seara disse que "mantém os mais rígidos processos e padrões de qualidade em toda cadeia produtiva e de distribuição". Informa ainda que, "tão logo tomou conhecimento da questão, iniciou um processo de investigação, visto que o fato apontado está em total desacordo com os processos e diretrizes da companhia".

"A Seara se mantém à disposição das autoridades e tem o máximo interesse no esclarecimento do assunto", informa a nota. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.