Polícia prende grupo que roubava banco em SP e Minas

Duas operações simultâneas da polícia resultaram em sete prisões nos dois estados; investigação começou em 2009, após roubo em uma agência de Uberlândia

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2010 | 17h23

BELO HORIZONTE - Duas operações simultâneas da Polícia Federal (PF) em Minas Gerais e da Polícia Civil mineira deflagradas nesta quinta-feira, 4, resultaram na prisão de sete acusados de integrarem uma quadrilha especializada em arrombamentos de cofres em bancos, caixas eletrônicos e outros estabelecimentos, além de residências. As prisões ocorreram em Minas e São Paulo, principais áreas de atuação do grupo, segundo as investigações.

As apurações tiveram início em 2009, após roubo em uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Em janeiro passado, o banco voltou a ser atacado pelo grupo, que tentou novo roubo em junho, mas fugiu sem levar dinheiro. Além da CEF, a quadrilha é apontada como responsável por furtos a caixas eletrônicos e a pelo menos mais uma agência em outras cidades de Minas, São Paulo e Goiás, o que levou as polícias Federal e Civil a iniciarem, respectivamente, as operações "Caixa" e "Ferro e Fogo".

Após troca de informações, os responsáveis pelas investigações constataram que se tratavam das mesmas pessoas e, no mês passado, conseguiram prender quatro suspeitos de integrar a quadrilha - que seria dividida em "células" para atuação em mais de uma área - que se preparavam para roubar um posto de pedágio, em Jaú (SP).

Hoje, com apoio da Polícia Militar (PM), os responsáveis pelas investigações desencadearam a ação para cumprir dez mandados de prisão e 19 de busca e apreensão em Uberlândia e Capinópolis, no Triângulo Mineiro, e em São Paulo, Guarulhos e Santo André. Além dos suspeitos, os agentes apreenderam armas, pequenas porções de cocaína, cerca de R$ 50 mil, motos, carros, um caminhão e equipamentos como maçaricos e furadeiras, usados nos arrombamentos. Até o fim da tarde de ontem, três suspeitos continuavam foragidos.

Tudo o que sabemos sobre:
prisãoquadrilharoubobanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.