Polícia prende acusados de chacina de Votorantim

Os nomes das pessoas presas não foram revelados pela polícia para não prejudicar investigações

07 de novembro de 2007 | 17h29

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prenderam nesta quarta-feira, 7, dois suspeitos de participação no assassinato de cinco estudantes de uma escola estadual de Votorantim, na região de Sorocaba. A polícia não divulgou os nomes dos suspeitos para não prejudicar as investigações. O crime, que ficou conhecido como a "chacina de Votorantim", ocorreu na noite de 23 de outubro, num matagal próximo da escola.  Os quatro casais de estudantes, com idade entre 14 e 21 anos, faltaram à aula para namorar no alto de uma colina. Dois homens encapuzados renderam o grupo, mandaram que todos se deitassem e passaram a atirar com pistolas calibre 380. Três garotas e dois rapazes morreram. Os outros se fingiram de mortos e um deles foi baleado no braço e no ombro, mas sobreviveu.  O delegado seccional André Moron confirmou as prisões, mas disse que não poderia dar mais detalhes. "Pode haver outros envolvidos e queremos elucidar toda a história", afirmou. O que se sabe é que um dos detidos seria um traficante de drogas que havia feito ameaças a um dos estudantes. Familiares e amigos das vítimas cobravam rapidez da polícia na apuração dos crimes. Na semana passada, um grupo organizou uma manifestação na cidade pedindo o esclarecimento do caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.