Polícia prende 53 motoristas por suspeita de embriaguez em SP

No primeiro dia de blitze com horário ampliado, Operação Direção Segura abordou 2.523 condutores e apreendeu 29 veículos

Priscila Trindade, do estadão.com.br

23 Outubro 2011 | 15h30

Cinquenta e três pessoas foram presas por embriaguez ao volante, em São Paulo, no primeiro dia da Operação Direção Segura com horário ampliado. A ação foi realizada entre 19 horas de sexta-feira, 21, e até as 6 horas de sábado, 22, em diversos pontos da cidade.

 

No total, 2.523 motoristas foram submetidos ao teste do bafômetro nos 28 pontos de bloqueios. Segundo a Polícia Militar, 33 pessoas se recusaram a realizar o teste. Foram aplicadas 157 autos de infração e 29 veículos foram apreendidos.

 

A Polícia Militar a ampliou os horários de fiscalização da lei seca na capital paulista até as 6 horas devido ao alto índice de acidentes envolvendo motoristas embriagados. Antes, as fiscalizações terminavam às 4 horas.

 

Nas últimas três semanas, foram registrados nas ruas de São Paulo pelo menos 15 acidentes graves em que o condutor do carro aparentava sinais de embriaguez. Oito deles aconteceram depois das 4 horas. O foco das blitze agora estará voltado para o jovem que sair mais tarde de casas noturnas, sobretudo nas regiões de Pinheiros, na zona oeste, e Itaim-Bibi, na zona sul.

 

Bafômetro. Outra medida da polícia que promete fechar o cerco contra infratores é a utilização nas abordagens nas estradas paulistas de um bafômetro que detecta se o condutor bebeu, sem que ele precise assoprar o aparelho, o etilômetro passivo. O equipamento tem sensor que "fareja" o álcool no ambiente. Ele começará a ser usado somente verão, mas as autuações continuarão sendo feitas com base no bafômetro tradicional, que registra a quantidade de álcool no organismo.

 

Mais conteúdo sobre:
violência trânsito álcool direção

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.