Polícia prende 5 suspeitos de ligação com facção criminosa no ABC

Prisões ocorreram após ação flagrar veículo com armas e drogas na Avenida Doutor José Fornari, que liga o centro da cidade ao bairro Ferrazópolis

O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2017 | 19h42

SÃO PAULO - A Polícia Militar prendeu cinco pessoas acusadas de tráfico de drogas e de participar de uma facção criminosa em São Bernardo do Campo, no ABC, na tarde deste sábado, 2. Eles tinham armas e drogas. As prisões ocorreram após uma primeira abordagem policial, que deteve parte dos suspeitos.

No fim da tarde de sábado, dois ocupantes de um Kadett verde, que trafegava com os vidros totalmente escuros, chamaram a atenção de policiais militares da Força Tática que circulavam pela Avenida Doutor José Fornari, via que liga o centro da cidade ao bairro Ferrazópolis. Ao abordagem o carro, além de 114 porções de cocaína, 32 de crack, 31 de maconha, um revólver calibre 38 e balas guardadas em uma meia, sob um dos bancos, os policiais encontraram ainda um caderno de anotações com uma lista que seria de membros de uma facção criminosa -- a Secretaria Estadual na Segurança Pública não confirmou se a facção seria o Primeiro Comando da Capital (PCC). 

Os ocupantes do Kadett, Cleber Aparecido da Silva, de 24 anos, e Ednaldo Alves de Andrade, de 32, teriam confessado a participação em uma facção, segundo a polícia. Os policiais ainda tiveram acesso a dados do celular de Silva, que apontavam que a dupla estaria indo ao encontro de outros integrantes da facção para "resolver uma pendência", que seria uma ameaça recebida por um pastor.

Os policiais foram ao local do encontro da dupla e prenderam Cristiano Pereira de Jesus, de 28 anos, e Rodnei Henrique Racau, de 28, um deles com um revólver calibre 38. Eles teriam indicado o local em que estava Almir Ramos de Almeira, que seria chefe do grupo. Ele estava na Estrada do Rio Acima, também em São Bernardo, com um revóver calibre 380. 

Todos foram levado ao 3º Distrito Policial de São Bernardo do Campo, onde foram autuados em flagrante. Vão responder pelas acusações de porte de drogas, associação ao tráfico. posse de arma de fogo de uso restrito e uso permitido, além de promover, constituir, financiar ou integrar organizaçao criminosa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.