Polícia pede prisão preventiva dos quatro acusados pelo incêndio na boate Kiss

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul pediu ontem à Justiça a prisão preventiva dos dois sócios da boate Kiss, Mauro Hoffmann e Elissandro Spohr, e de dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, o vocalista Marcelo de Jesus dos Santos e o produtor Luciano Augusto Bonilha Leão. O Ministério Público já deu parecer favorável.

O Estado de S.Paulo

01 Março 2013 | 02h04

A decisão será dada pelo juizado da 1.ª Vara Criminal de Santa Maria, até domingo, quando expira o prazo da prisão temporária dos quatro acusados, que estão na penitenciária da cidade. Se a preventiva não for decretada, eles serão libertados.

Os quatro são acusados pela série de falhas que causou o incêndio na boate, em 27 de janeiro, matando 239 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.