José Patrício/AE
José Patrício/AE

Polícia ouve dois representantes de escolas de samba de SP nesta quinta-feira

De acordo com as investigações, integrantes de pelo menos quatro escolas planejaram o tumulto da apuração das notas do carnaval no Sambódromo do Anhembi

Solange Spigliatti - estadão.com.br,

23 de fevereiro de 2012 | 08h38

São Paulo, 23 - Dois dirigentes de escolas de samba de São Paulo suspeitos de incitar o tumulto no Sambódromo do Anhembi, na última terça-feira, 21, serão ouvidos nesta quinta-feira, 23, na Delegacia de Atendimento ao Turista (Deatur).

Segundo informações do delegado Osvaldo Nico de Oliveira, os depoimentos de Alexandre Salomão, o Teta, da Camisa Verde e Branco, e um representante da Império da Casa Verde, ainda não definido, serão ouvidos a partir das 14 horas. Ainda não há confirmação de horários de depoimentos de outros dirigentes. 

Integrantes de pelo menos quatro escolas planejaram o tumulto da apuração das notas do carnaval no Anhembi, segundo afirmação da Polícia Civil, com base em imagens de emissoras de TV gravadas momentos antes da baderna que terminou com as notas rasgadas. Além das duas pessoas presas até agora, seis são investigadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.