Polícia liberta cinco mulheres de cárcere privado em SP

Agentes do Deic encontraram vítimas em confecção na zona sul em situação semelhante a de escravos

Solange Spigliatti, Central de Notícias

29 de setembro de 2009 | 14h23

Cinco mulheres foram libertadas de um cárcere privado nesta terça-feira, 29, pelos agentes da Delegacia Antipirataria do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), na região do Ipiranga, na zona sul de São Paulo.

 

Segundo o Deic, a polícia estourou uma confecção onde cinco mulheres viviam em condições análogas a de escravas. Elas moram e trabalham no mesmo local, em condições preocupantes de higiene, em um imóvel na Rua Guinle, 320, no Ipiranga.

 

A oficina produzia roupas falsificadas da grife Lacoste. O proprietário, de nacionalidade chinesa, portava um revólver calibre 38. Os policiais estão no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.