IG Praia Grande/Instagram/Reprodução
IG Praia Grande/Instagram/Reprodução

Polícia investiga suposta agressão a criança autista em escola

Menino de 9 anos foi submetido a exame no IML de Santos e família aguarda laudo; colégio é da rede municipal de Praia Grande - prefeitura não se pronunciou

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

12 Dezembro 2016 | 13h27

SANTOS - A polícia de Praia Grande, no litoral sul de SP, investiga denúncia de agressão a um menino de 9 anos, que tem o Transtorno do Espectro Autista (TEA), dentro de uma escola inclusiva da rede pública da cidade. A criança foi submetida a exame no Instituto Médico Legal (IML) de Santos nesta segunda-feira, 12, e o resultado ainda não foi divulgado. A prefeitura não se pronunciou sobre o caso.

Os parentes da criança receberam um chamado da escola na última sexta-feira, 9, duas horas após deixá-lo na unidade de ensino, informando que o estudante não parava de chorar e estava muito nervoso. Após levá-lo para casa, a mãe encontrou vários hematomas no corpo do filho. Como o garoto tem dificuldades em se expressar verbalmente, os familiares não conseguiram descobrir o que havia acontecido.

A família registrou queixa na delegacia e o Conselho Tutelar foi acionado. Parentes e funcionários da escola devem ser ouvidos nesta semana. Segundo a polícia, mãe e a avó afirmam que o menino gostava de frequentar a escola, mas mudou de comportamento sem explicação.

Mais conteúdo sobre:
SANTOS Iml

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.