Polícia investiga se alemão morreu após consumir nova droga

Polícia investiga se alemão morreu após consumir nova droga

25B-NBOMe pode ter sido comprada durante viagem do estudante Jakob Steinmetz ao Rio de Janeiro e consumida como se fosse LSD

Chico Siqueira, Especial para O Estado

20 de outubro de 2014 | 18h10


ARAÇATUBA - A Polícia Civil investiga se o estudante alemão Jakob Steinmetz, de 23 anos, que morreu em uma festa de estudantes em Ilha Solteira, no interior de São Paulo, usou a nova droga que pode ter matado o estudante da Universidade de São Paulo (USP), Victor Hugo Santos, 20 anos. 

Como tem os mesmos efeitos alucinógenos o  25B-NBOMe pode estar sendo vendido como se fosse LSD. No caso do estudante alemão, ele pode ter comprado a droga no Rio de Janeiro para onde viajou uma semana antes de morrer. A polícia saberá do que se trata quando terminar a análise do conteúdo encontrado no interior de um tubo de Anador. Jakob aspirava o conteúdo como se fosse LSD. Além do tubo, os policiais também apreenderam um coquetel com cápsulas contendo diversas drogas.

O coquetel também está sendo analisado para identificar quais drogas estão presentes. Além disso, uma pessoa está sendo procurada pela polícia. Documentos dessa pessoas foram encontrados em uma carteira que teria sido achada pelo alemão durante suas férias no Rio. Jakob estava no Brasil havia três meses como estudante de engenharia civil por meio de intercâmbio na Universidade Estadual Paulista (Unesp). 

Ele se preparava para deixar o Brasil, mas antes de ir à sua festa de despedida, acabou morrendo depois de consumir caipirinhas e álcool. 

Tudo o que sabemos sobre:
Ilha SolteiraUnesp25B-NBOMe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.