Polícia investiga participação humana na fuga de tigresa

Animal escapou da jaula, matou um adolescente e feriu outros dois gravemente

AP,

27 de dezembro de 2007 | 19h28

A polícia estaria investigando se um ou mais dos três adolescentes atacados por uma tigresa siberiana no zoológico de San Francisco provocaram o animal, que matou um deles e feriu gravemente os outros dois, na última terça-feira, 25.   "Não acredito que o meu filho tenha provocado o animal", disse Carlos Sousa à rede de televisão ABC. Seu filho, Carlos Sousa Jr., de 17 anos, foi um dos três adolescentes atacados pela tigresa Tatiana. A polícia abateu o animal de 135 quilos, após ele matar Sousa e ferir dois irmãos que também visitavam o zoológico.   De acordo com o jonal San Francisco Chronicle, a polícia encontrou sangue e um sapato em uma área entre a porta e a grade que rodeava o recinto da tigresa. Isso leva a crer que uma das vítimas passou a perna ou outra parte do corpo pela grade, com a aparente intenção de provocar a saída do animal.   A polícia não confirmou a versão do jornal. A chefe de polícia de São Francisco, Heather Fong, disse na quarta-feira, 26, que o departamento iniciou uma investigação "para determinar se houve participação humana na fuga da tigresa".   O animal já havia atacado uma funcionária que o alimentava na frente dos espectadores, em dezembro de 2006. Uma investigação determinou que o zoológico havia tido culpa pelo acidente e, posteriormente, foram instalados melhores equipamentos de vigilância. O zoológico permanecia fechado nesta quinta.

Tudo o que sabemos sobre:
tigresazoológico São Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.