Polícia investiga morte de recém-nascido em hospital da zona sul de SP

SÃO PAULO - A Polícia Civil investiga a morte de um recém-nascido ocorrida na manhã deste domingo, 29, no Hospital Municipal do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a polícia militar foi chamada por conta de uma discussão entre funcionários do hospital e familiares de uma adolescente de 14 anos, submetida a uma cesariana, mãe do bebê morto.

Julia Baptista, do estadão.com.br,

30 de agosto de 2010 | 12h11

 

No local, o PM constatou que a guia de encaminhamento do hospital mostrava que o bebê teve diversos hematomas e "um corte profundo" nas costas. Ele teria tentado ver o corpo, mas teria sido impedido por funcionários. Logo em seguida, o policial acionou um delegado do 92º Departamento de Polícia, que foi até o hospital.

 

O médico responsável pelo procedimento na jovem disse que houve complicações no parto e que foi feita uma incisão aguda com a ajuda de uma outra médica. O delegado teve acesso à guia de encaminhamento, que estava rasurada no espaço do tempo de gestação. Na guia, constavam 31 semanas de gestação, mas, na via do hospital, estava indicado 26 semanas.

 

A polícia também vai investigar porque o corpo do recém-nascido foi encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) do município e não ao Instituto Médico Legal. No inquérito instaurado pela polícia, os responsáveis foram indiciados por homicídio culposo e falsidade ideológica.

 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que "já está aberta uma comissão preliminar de apuração para investigar o óbito". "A direção do Hospital Municipal Dr. Fernando Mauro Pires da Rocha está à disposição da família para mais esclarecimentos".

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulozona sulbebêinvestigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.