Polícia investiga ligação de criminosos do PR e SC

Após um cerco montado no mês passado em Santa Cecília, região serrana de Santa Catarina, a Polícia Civil prendeu cinco integrantes de uma das quadrilhas que atacam os ônibus. O grupo foi detido quando preparava um roubo a banco. Os ladrões e os carros que usariam na ação frustrada foram reconhecidos por lojistas que haviam sido vítimas do mesmo bando.

Cida Alves, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2011 | 00h00

Segundo o delegado da Divisão de Investigação Criminal da cidade de Caçador (SC), Daniel Régis, o grupo preso participou de pelo menos quatro assaltos a ônibus de sacoleiros nos últimos dois meses. "Ao que tudo indica há uma articulação entre duas quadrilhas, uma do Paraná e outra de Santa Catarina. Além de assaltar os ônibus, eles também roubam residências e fazendas, onde conseguem os veículos que usam nos assaltos nas estradas."

Patrulhamento. Dois dos presos tinham lojas de revenda de veículos, que seriam empresas de fachada para lavar o dinheiro dos assaltos. Já os carros usados nos roubos seriam levados para o Paraguai e trocados por drogas. Segundo Régis, os presos têm entre 25 e 30 anos, todos com passagem pela polícia, e usavam carabinas, submetralhadoras e pistolas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Catarina informou que colocou em ação a Operação Sentinela, para aumentar a segurança nas rodovias. Segundo o inspetor Leandro Andrade, 30 policiais estão reforçando o patrulhamento em pontos das BRs 163, 101, 116 e 153.

No Paraná, a PRF disse atuar com policiais à paisana nas estradas mais problemáticas. Porém, não informou o número do efetivo nas rodovias. Geralmente, segundo a PRF, os trechos escolhidos pelos bandidos são de subida e sem sinal de celular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.