Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Polícia indicia jovem por acidente que matou família em Campinas

Laudo aponta que colisão fez carro cair em ribanceira, sendo as vítimas achadas dois dias depois após criança escalar cratera para chegar à pista

Rene Moreira, Especial para o Estado

09 Novembro 2018 | 22h48

SÃO PAULO - Uma jovem que não tinha carteira de habilitação foi indiciada pelo acidente que matou uma família de Campinas, interior de São Paulo, no mês passado na Rodovia BR-050, na região do Triângulo Mineiro. O inquérito foi finalizado nesta quinta-feira, 8, sendo a motorista Estefânia Andrade Resende, de 21 anos, indiciada por três homicídios qualificados.

De acordo com o que foi apurado, ela havia saído de uma festa em Uberlândia (MG), em que teria consumido álcool com duas amigas, e seguia pela rodovia. No caminho, testemunhas teriam visto o veículo meio descontrolado na pista até que houve a colisão com o carro da família que foi parar em uma ribanceira.

O acidente ocorreu no dia 7 de outubro, mas as vítimas foram localizadas somente dois dias depois, no dia 9. Isso após o único sobrevivente, Benjamin Monare, de 6 anos, escalar a parede da cratera e chegar à rodovia, onde foi resgatado por um caminhoneiro.

A família voltava de uma passeio em Caldas Novas (GO) e um irmão do menino, além do pai e da mãe, morreram no local. Já o outro carro seguiu sem dar socorro, mas investigações levaram à identificação da motorista. Ela reside em Araguari (MG), mas a reportagem não conseguiu localizá-la na cidade.

Nesta sexta-feira, 9, a Procuradoria da República em Uberlândia anunciou que vai acionar a MGO Rodovias, concessionária responsável pelo trecho, por descumprir as normas de segurança viária. Para o procurador Cléber Eustáquio Neves, o local do acidente deveria contar com defensas metálicas.

A MGO Rodovias informou que está à disposição do Ministério Público Federal, mas que não comentaria a questão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.