Polícia identifica vítimas de crimes sexuais de engenheiro

Marcelo Adriano Barbosa foi preso na última sexta-feira; ele gravava as cenas de sexo com as crianças

da Redação, estadao.com.br

09 de setembro de 2008 | 20h09

A Delegacia de Repressão a Fraudes identificou as quatro vítimas do engenheiro eletrônico Marcelo Adriano Barbosa, de 42 anos,preso na sexta-feira, 5, na zona leste de São Paulo, sob acusação de cometer crimes sexuais.   Segundo a assessoria de imprensa do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), três delas, acompanhadas das mães, prestaram depoimento nesta terça-feira, 9. Também foi ouvida uma vendedora de 38 anos, ex-namorada do suspeito e madrinha da menina que aparece em gravações sendo violentada pelo engenheiro.   À época das gravações, as vítimas tinham entre 4 e 15 anos. De acordo com o Deic, Barbosa conheceu a menor de 15 anos quando ela entregava folhetos publicitários em um cruzamento. Ele teria se passado por pediatra e assumido namoro com a adolescente.   Posteriormente, teria aliciado as primas dela, de 13 e 11 anos. Quanto à menina de 4 anos, o acusado teria visto a foto dela na página que a vendedora mantinha num site de relacionamento. O engenheiro teria, então, insistido para levar a criança para passear. Em um dos passeios, o filho de Barbosa, de 4 anos, estaria junto.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaengenheiroSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.