Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Polícia faz reconstrução facial de menina encontrada morta na zona leste

Vítima estava enrolada em cobertor e usava uniforme escolar. Polícia suspeita que ela morreu por negligência dos responsáveis

Alexandre Hisayasu, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2017 | 21h29

SÃO PAULO - O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, realizou um trabalho de reconstrução facial de uma menina encontrada morta no domingo, dia 9, no Parque do Carmo, na zona leste da capital. Segundo os peritos, a vítima aparenta ter de 10 a 14 anos e foi abandonada dois dias antes do encontro do cadáver.

Os investigadores tentam descobrir a identidade da vítima, que estava enrolada em um cobertor e vestia uniforme escolar da rede municipal de ensino. Os médicos legistas identificaram que a menina tinha Síndrome de Down, paralisia cerebral e atrofia dos membros inferiores. A polícia suspeita que ela pode ter morrido por negligência dos seus responsáveis.

“O setor forense do DHPP fez este trabalho de reconstrução facial para nos ajudar a identificar essa menina. Muitas outras vítimas foram identificadas graças a esse trabalho”, disse a delegada Ana Paula Rodrigues. A polícia pede para quem tiver informações sobre o caso, ligue no telefone (11) 3311-3534. Não é preciso se identificar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.