Divulgação Polícia Civil
Divulgação Polícia Civil

Parente é preso por envolvimento com morte de criança na zona leste

Terceiro suspeito foi detido há 15 dias, mas avanço da investigação só foi revelado nesta quinta. Meninas de 3 anos foram encontradas mortas em outubro e polícia fez reconstituição

Ana Paula Niederauer e Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

16 Novembro 2017 | 14h24
Atualizado 16 Novembro 2017 | 19h27

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil paulista, prendeu um parente de uma das duas crianças de 3 anos encontradas mortas no Jardim Lapena, na zona leste da capital, crime cometido em outubro. As garotas ficaram desaparecidas por 18 dias até serem encontradas no interior de um veículo. A prisão ocorreu há 15 dias, mas só foi divulgada nesta quinta-feira, 16, pela polícia. Dois outros homens já estavam detidos por suspeita de ligação com o caso.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública disse que a prisão é temporária e foi renovada até o fim deste mês. "Foi encontrada uma prova técnica que liga esse suspeito à cena do crime. O caso segue em investigação pelo DHPP", declarou. De acordo com a TV Globo, o parente é um tio de Beatriz, a quem a perícia atribuiu o sêmen encontrado na roupa da vítima. Questionada quanto a essa informação, a secretaria preferiu não comentar. 

A Polícia Civil fez, na manhã desta quinta-feira, 16, a reconstituição do assassinato das duas meninas encontradas mortas dentro de um carro na zona leste de São Paulo, no dia 12 de outubro. As meninas Adrielly Mel Severo Porto, a Mel, e Beatriz Moreira dos Santos, a Bia, ambas de 3 anos, estavam desaparecidas desde o dia 24 de setembro e foram encontradas mortas dentro de uma van no Dia das Crianças.

Segundo a Polícia Civil, as meninas brincavam por vielas do Jardim Lapena, na zona leste da capital, quando dois homens que bebiam em um bar ofereceram doce a elas. Atraídas a um barraco, elas foram esganadas até a morte e, depois, estupradas.

+++ Polícia diz que meninas mortas na zona leste foram violentadas

Os vizinhos Marcelo Pereira Souza, que confessou o crime, e Everaldo de Jesus Santos foram presos no dia 20 de outubro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.