Deic
Deic

Polícia faz operação contra grupo que fraudava serviços de internet e TV por assinatura

Com a ação dos criminosos, prejuízo das empresas pode ter chegado a R$ 3 milhões

O Estado de S.Paulo

19 Abril 2018 | 10h15

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) iniciou na manhã desta quinta-feira, 19, a Operação Takedown contra um grupo de pessoas que fraudava serviços de internet e TV por assinatura de duas grandes operadoras. Com a ação dos criminosos, o prejuízo das empresas pode ter chegado a R$ 3 milhões.

De acordo com informações do Deic, o grupo é suspeito de criar um esquema de acesso aos servidores de empresas de internet e TV e alterar a base de valores dos pacotes, chegando a reduzir até 90% o valor lançado pelas companhias no boleto oficial. Para obter o dinheiro, os criminosos criaram uma linha de pagamento própria cobrada diretamente do cliente.

Segundo o delegado José Mariano de Araújo Filho, coordenador da operação, mesmo assinantes legítimos das empresas eram enganados porque acreditavam estar contratando o serviço de um representante autorizado.

+ Deic prende suspeitos de explodirem cofres de bancos

As investigações foram feitas pela 4ª Delegacia DIG (Investigações de Crimes Cometidos por Meios Eletrônicos) durante um ano e descobriram o esquema de uma empresa de soluções de informática em Barueri. Segundo a DIG, o proprietário é ex-funcionário do alto escalão de uma das operadoras prejudicadas e criou um servidor próprio com uma linha de acesso ao banco de dados dos clientes da antiga empresa.

As empresas de instalação de equipamentos de televisão e informática que se interessavam pelo serviço desembolsavam de R$ 3 mil a R$ 5 mil para participar das fraudes por 15 dias.

A ação irá cumprir 22 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Barueri, Jandira, Mogi das Cruzes e Osasco.

+ Operadoras de TV e internet devem ressarcir clientes por interrupção de serviço

Mais conteúdo sobre:
internetpiratariaTV a cabo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.