MAURICIO SUMIYA/FUTURA PRESS
MAURICIO SUMIYA/FUTURA PRESS

Terceiro suspeito de participar de ataque em escola é ouvido e liberado

Adolescente de 17 anos também é ex-aluno da escola; polícia havia encaminhado à Justiça pedido de apreensão do jovem

Paulo Roberto Netto e Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2019 | 10h17

SÃO PAULO - O adolescente de 17 anos apontado pela polícia como suspeito de participação no ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, foi ouvido pelo Ministério Público na manhã desta sexta-feira, 15, e liberado. Ele se apresentou no fórum de Suzano. O Ministério Público não acatou o pedido feito pela polícia.

O jovem foi ouvido pelo promotor Rafael do Val, nomeado pela Procuradoria-geral de Justiça para a investigação e responsável pela Promotoria de Infãncia e Juventudade do município. Pela manhã, policiais civis realizaram diligências na casa do jovem.

Na quinta, 14, a Polícia Civil anunciou ter encaminhado  à Justiça o pedido de apreensão do jovem suspeito. Até o momento, no entanto, os investigadores não divulgaram quais provas foram coletadas e nem o grau de envolvimento do rapaz no crime. 

Por se tratar de um menor de idade, a mãe do adolescente acompanhou a oitiva do Ministério Público. Como o Ministério Público não acatou o pedido da polícia de apreensão do jovem, a Vara de Infância e Juventude de Suzano nem precisou se manifestar sobre o caso.

Segundo a Polícia Civil, a participação do novo suspeito teria ocorrido na fase de preparação. Ele foi ouvido nesta semana pelos investigadores.

O ataque deixou 10 mortos e 11 feridos nesta quarta, 13. Cinco das vítimas eram estudantes da Raul Brasil e outras duas eram funcionárias da instituição.

O adolescente de 17 anos também é ex-aluno da escola e estudou com G.T.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.