Polícia faz blitz contra bebida e multa 14 motoristas em SP

139 motoristas fizeram o teste do bafômetro; pelo menos 14 deles foram multados

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

12 de julho de 2008 | 06h24

Com o uso de bafômetros, policiais militares realizaram, entre as 22 horas de sexta-feira e às 4 horas deste sábado, mais uma "Operação Direção Segura" em vários pontos da capital paulista. O objetivo era inibir motoristas embriagados ao volante. Segundo as informações da polícia, 139 motoristas tiveram de realizar o teste do bafômetro. Deste total, 14 condutores, segundo o aparelho, estavam com uma quantidade de no mínimo de 0,1 mg de álcool/litro de ar expelido e acabaram multados. Dos 14 infratores, 10 foram encaminhados para a delegacia, ou porque apresentavam sinais de embriaguez e se recusaram a fazer o teste ou porque apresentavam no mínimo 0,3 mg de álcool. Outro motorista, apesar de não ser pego no teste do bafômetro, também foi para a delegacia porque era procurado pela justiça. As blitze ocorreram em 16 endereços. Dos doze informados pela PM, metade fica apenas na zona leste. São eles: Avenida São Miguel esquina com a Rua São Quintino, na Penha; Avenida Governador Carvalho Pinto esquina com Rua Amorim Diniz, também na Penha, Avenida Jacu-Pêssego, em Vila Jacuí; Rua Afonso de Souza, junto ao Parque do Carmo, em Itaquera; Avenida Rio das Pedras esquina com a Avenida Mateo Bei, em São Mateus; e Avenida Aricanduva esquina com Rua Bernardino Ferreira. Os bloqueios ocorreram também na Rua Cardoso de Mello Jr, no Alto de Pinheiros, zona oeste; na Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini esquina com a Avenida dos Bandeirantes e na Rua Funchal esquina com Avenida Juscelino Kubitschek, ambos na Vila Olímpia, zona sul da cidade. Na zona norte, a fiscalização esteve presente na Avenida Braz Leme esquina com Rua Sóror Angélica, na Casa Verde; na Avenida Luiz Dumont Villares esquina com Azir Antonio Salton, na Vila Isolina Mazzei; e na Avenida Engenheiro Caetano Alvarez esquina com Rua Antíoco, no Imirim. LEI Pela nova lei, quem for pego pelo bafômetro com uma margem entre 0,0 e 0,09 mg de álcool/litro de ar expelido não é considerado infrator e acaba liberado. De 0,1 a 0,29 mg, paga-se uma multa de R$ 957,20 e corre-se o risco de ter a carteira de habilitação suspensa de 12 a 24 meses; acima de 0,3 mg, além de pagar a multa e correr o risco de perder a habilitação, o infrator é levado para a delegacia, responde criminalmente, podendo pegar uma pena que varia de 6 meses a 3 anos de detenção e só é liberado para responder em liberdade após pagar uma fiança de R$ 300 a R$ 1.200.

Tudo o que sabemos sobre:
Lei Secaálcoolbebidadireção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.