Polícia estoura prostíbulo e prende 49 pessoas em São Paulo

Segundo policiais, local era freqüentado apenas por coreanos; gerente e proprietário estão entre os presos

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

29 de fevereiro de 2008 | 04h46

Uma denúncia anônima levou policiais a estourar, por volta das 22h30 de quinta-feira, 28, um prostíbulo localizado no primeiro andar de um prédio de uma fábrica desativada no Bom Retiro, região centro-norte da capital paulista. Os policiais detiveram 27 clientes, 20 prostitutas, além do gerente e do proprietário.   "O público que freqüentava o prostíbulo era bem restrito, somente coreanos conheciam e vinham para cá, inclusive todas as garotas são coreanas", informou o tenente Martinez, responsável pela equipe de PMs que localizou a boate.   Doze caixas, cada uma contendo 12 garrafas de uísque, foram apreendidas. Não havia entorpecentes, segundo a polícia. O dono da boate será indiciado por favorecimento à prostituição, mas poderá ser autuado também por contrabando e tráfico internacional de mulheres. O destino das garotas ainda será decidido.

Tudo o que sabemos sobre:
prostituiçãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.