Polícia estoura laboratório de cocaína em SP

Grupo usava anestésico 100 vezes mais potente para simular uma maior pureza à droga

Solange Spigliatti,

17 de fevereiro de 2012 | 13h53

SÃO PAULO - A Polícia Civil estourou na noite da última quarta-feira, 15, um laboratório de refino de cocaína mais potente, em uma chácara, na região de Juquitiba, na Grande São Paulo. Duas pessoas foram presas.

Segundo a polícia, o grupo utilizava um anestésico 100 vezes mais potente para simular uma maior pureza ao entorpecente.

O laboratório, que funcionava na estrada Estância Belvedere, de acordo com a polícia, abastecia o mercado consumidor das cidades de Itapecerica da Serra e Embu-Guaçu.

Os investigadores detiveram o motoboy Diógenes Daniel Dias Xavier, de 30 anos, e o ajudante Rafael Rodrigo de Araújo Silva, de 23. Os policiais desmontaram toda a estrutura montada no imóvel. A equipe apreendeu na chácara três veículos, um GM Corsa, um GM Classic e um Renault Logan, que contava com um compartimento secreto para o transporte da droga e várias caixas do produto anestésico e 20 quilos do entorpecente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.