Polícia estoura fábrica de CDs piratas na zona sul de SP

Foram apreendidos 10 mil CDs e material de impressão e embalagens plásticas usadas para confeccionar capas

Andressa Zanandrea, Jornal da Tarde

04 de janeiro de 2008 | 06h14

Uma fábrica de CDs e DVDs piratas foi localizada pela polícia no Jardim Jangadeiro, na Zona Sul, na noite de quinta-feira, 3. O segundo andar de uma casa em um beco na Rua Gonçalo Barros era usado para produzir as cópias ilegais, que teriam como destino a Galeria Pagé, na região da Rua 25 de Março, no Centro. O dono da casa, identificado como Davi Ferreira da Costa, de 28 anos, foi preso em flagrante. De acordo com o sargento Rogério Araújo, o rapaz confessou que ganhava a vida fazendo cópias de programas, filmes e jogos e consertando computadores. Os policiais localizaram Costa por acaso, quando prestavam apoio a homens das Rondas Ostensivas com Auxílio de Motocicleta (Rocam) que perseguiam dois homens que fugiram a pé após cair de uma moto Honda Twister, durante uma perseguição.  Quando a viatura da Força Tática passou pela Rua Gonçalo Barros, por volta das 18 horas, Costa teria se assustado e corrido beco adentro. "Ele correu, entrou na casa e subiu a escada. Fomos atrás e descobrimos os computadores e cerca de 10 mil CDs", contou o sargento. No local havia também material de impressão e embalagens plásticas que seriam usadas para confeccionar capas. O material foi apreendido e levado, juntamente com o dono, ao 47º Distrito Policial, do Capão Redondo. Colaborou Ricardo Valota, do estadão.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Pirataria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.