Polícia estoura bingos clandestinos na capital e em Suzano

Cerca de 70 máquinas de vídeo bingo e caça-níqueis foram apreendidas; 21 foram encaminhadas às delegacias

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

30 de janeiro de 2008 | 04h26

Em duas diligências, policiais militares e civis apreenderam, entre as 20h30 de terça-feira e 0h30 desta quarta-feira, cerca de 70 máquinas de vídeo bingo e caça-níqueis na região dos Jardins, zona sul da capital paulista, e na cidade de Suzano, região leste da Grande São Paulo. Vinte e uma pessoas foram encaminhadas às delegacias. Após uma denúncia anônima, investigadores foram até um prédio comercial na altura do nº 746 da Rua Haddock Lobo. Ao entrarem no prédio, descobriram um bingo clandestino que funcionava no quarto andar do imóvel. No local, foram apreendidas 25 máquinas. A gerente e dois clientes foram levados para o distrito policial. A mulher assinou um termo circunstanciado e foi liberada, comprometendo-se a comparecer na justiça assim que for intimada a depor. Chácara em Suzano No início desta madrugada, numa chácara localizada na altura do nº 747 da Rua Alcides Pisolito, no Jardim Casa Branca, em Suzano, policiais militares descobriram outro bingo clandestino. Nos últimos sete dias, os policiais começaram a perceber que o movimento de carros no entorno da chácara era muito grande. Nesta quarta-feira, ao se aproximarem da chácara estranharam o número "747", pintado em um muro, em algarismos garrafais e em vários pontos. O objetivo do proprietário do bingo era facilitar o acesso aos clientes sem ter de indicar com placa ou alguma faixa a existência da casa de jogos clandestina. No local foram apreendidas outras 45 máquinas. Duas gerentes, um rapaz responsável por tomar conta da chácara e 15 clientes foram encaminhados ao Distrito Policial Central da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
bingojogo clandestino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.