Google Street View
Google Street View

Polícia encontra corpo em Paraisópolis, mas não sabe se é de agente desaparecida

Polícia Militar informou que 'um cadáver do sexo feminino' foi localizado às 3h10 na Rua das Goiabeiras; Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos, foi vista pela última vez na madrugada de quinta-feira

Jéssica Otoboni, O Estado de S.Paulo

03 Agosto 2018 | 07h06

SÃO PAULO - A Polícia Militar de São Paulo encontrou na madrugada desta sexta-feira, 3, um corpo em Paraisópolis, zona sul da cidade. Segundo a corporação, ainda não se sabe se é da agente que desapareceu no dia anterior.

A PM informou que encontrou “um cadáver do sexo feminino” às 3h10 na Rua das Goiabeiras. O Corpo de Bombeiros está no local e a perícia foi acionada.

Na quinta-feira, as polícias Militar e Civil montaram operações na região após relatos de que a agente Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos, teria sido agredida por um grupo de homens e desaparecido. Ela foi vista pela última vez na Rua Melchior Giola, na Vila Andrade. 

Relembre quando um PM foi morto em Guarulhos

De acordo com o boletim registrado no 89.º Distrito Policial (Portal do Morumbi), uma secretária de 41 anos disse que a policial participava de um churrasco em sua residência quando por volta da meia-noite foi para a casa de vizinhos. Às 6h da manhã, uma vizinha chegou desesperada e informou que Juliane teria sido baleada por indivíduos desconhecidos.

As circunstâncias dos disparos teria envolvido uma briga iniciada em um bar após ela se identificar como policial militar e reclamar do desaparecimento de um celular da mesa em que estava. Juliane atuava na 2.ª Companhia do 3.º Batalhão Metropolitano, responsável pelo patrulhamento em parte do Jabaquara, na zona sul. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.