Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

Polícia encontra corpo de estudante de Direito que ficou 9 dias desaparecida

Fernanda Pimenta Cerqueira, de 36 anos, foi vista pela última vez na casa do ex-marido, que está preso e é suspeito do crime

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

25 de janeiro de 2016 | 12h49

SANTOS - Após nove dias de buscas, a polícia localizou o corpo da estudante de Direito Fernanda Pimenta Cerqueira, de 36 anos, que havia desaparecido no Guarujá, litoral sul de São Paulo. O corpo, em estado avançado de decomposição, com os cabelos raspados e a mão esquerda decepada, foi encontrado no sábado, 23, em um matagal na região do Iriri, na Área Continental de Santos, às margens da Rodovia Rio-Santos. A primeira identificação foi feita com base em uma tatuagem no pé direito: uma pimenta junto à palavra Cerqueira, sobrenome do ex-marido.

Sergio de Souza Cerqueira, de 35 anos, é o principal suspeito do crime e está preso desde sexta-feira. O casal havia se separado em novembro do ano passado e tem uma filha pequena, que está atualmente na casa dos avós paternos em Itapeva, no interior paulista. O caso corre sob segredo de Justiça.

Fernanda havia sido vista pela última vez no dia 14, quando esteve na casa do ex-marido, no distrito de Vicente de Carvalho. Segundo depoimento de Cerqueira à polícia, a estudante saiu do imóvel e afirmou que andaria até a residência de uma costureira no mesmo bairro, mas jamais chegou o local.

A vítima cursava Direito no câmpus Guarujá da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) e trabalhava na CPFL Piratininga. Durante a procura, amigos e familiares mobilizaram as redes sociais para tentar descobrir seu paradeiro. Uma manifestação chegou a ser marcada, mas acabou cancelada quando o corpo de Fernanda foi encontrado.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) comanda o caso e já pediu um exame para saber se houve violência sexual. O corpo da estudante foi encaminhado ao Hospital das Clínicas, em São Paulo. Não há previsão para velório ou sepultamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.