Polícia do Rio fecha cerco a bicheiros ligados ao carnaval

A Polícia Civil do Rio cumpriu ontem 16 mandados de busca e apreensão nas residências e escritórios de 30 suspeitos de envolvimento com a máfia do jogo do bicho, alguns deles ligados ao carnaval carioca. Entre os locais visitados estão a sede da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) e dois endereços de Aílton Guimarães Jorge, ex-presidente da entidade. Jorge está foragido desde dezembro de 2012, após ter sido condenado a 47 anos de prisão pelos crimes de corrupção de agentes públicos e formação de quadrilha. Na casa de Adilson Coutinho de Oliveira, tio do bicheiro Hélio Ribeiro de Oliveira, ex-presidente da

O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2013 | 02h03

Acadêmicos do Grande Rio, foram apreendidos e R$ 370 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.