MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS
MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS

Suspeito de matar jovem na Imigrantes é identificado

Jovem de 17 anos é apontado como autor do crime e investigadores buscam mais informações; vítima morreu com pedrada

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

02 Junho 2016 | 17h57

SANTOS - Um jovem de 17 anos, morador da Vila Esperança, que fica às margens da Rodovia dos Imigrantes, em Cubatão, no litoral sul de São Paulo, é apontado pela Polícia Civil como autor da tentativa de assalto que causou a morte do estudante Reinaldo Lima de Souza Júnior, também de 17 anos.

A vítima estava no banco do passageiro de um Fiat Ideia, que trafegava pela estrada por volta de 22 horas do dia 27 de maio, quando foi atingida na cabeça por uma pedra e morreu antes de chegar ao hospital. Um retrato falado do suspeito foi divulgado no dia seguinte ao crime.

Segundo informações da Delegacia Sede de Cubatão, o suspeito de atirar a pedra - que tinha 40 centímetros de comprimento, 30 centímetros de largura e pesava aproximadamente 20 quilos - foi identificado por testemunhas. Mais duas pessoas suspeitas de participar da tentativa de assalto e de jogar pedras e galhos de árvore na pista também foram identificadas por vítimas.

Imagens e os nomes ainda não foram divulgados. O delegado titular de Cubatão, Antonio Sérgio Messias, informou ainda que uma testemunha chave, que está sob proteção, ajudou a identificar os suspeitos, mas que agentes estão conversando com moradores da Vila Esperança para confirmar as informações.

Messias havia dito, na semana passada, que as investigações sobre o caso estavam bastante adiantadas. "Desde o registro da ocorrência, começamos a apurar as informações e apresentamos o álbum com fotos de criminosos para as pessoas que estavam na rodovia e compareceram à delegacia. Com base nesse trabalho foi elaborado o retrato falado de um deles", disse o delegado.

Planejamento. A morte do jovem Reinaldo provocou uma reavaliação no planejamento recém implantado para tentar conter a criminalidade em todo o Sistema Anchieta-Imigrantes, admitiu o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, durante entrevista em Santos no último sábado, 28. 

Barbosa Filho rejeitou a teoria de que tenha havido falha no esquema de segurança montado recentemente no local do crime. "Nós não tínhamos o mapeamento de ocorrências naquela localidade. O que vamos fazer é aperfeiçoar o projeto já existente", destacou o secretário.

Entre as medidas que a secretaria vai solicitar à Ecovias, concessionária que adiministra o sistema, estão a instalação de câmeras exclusivas para monitoramento no começo e no fim dos muros, com inclusão do vídeo analítico para avaliar situações de risco, como pessoas invadindo a pista ou o agrupamento de indivíduos atrás do muro, para dar mais agilidade à ação policial.

Além disso, também será solicitada à concessionária a melhoria na iluminação até a interligação com a Via Anchieta - um trecho de  aproximadamente 2 quilômetros. 

Procurada pela reportagem, a Ecovias afirmou que o pedido da secretaria deve ser feito à Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), que encaminha a solicitação à concessionária, determinando as medidas indicadas. Uma reunião entre Ecovias e Artesp, para tratar dos assuntos relacionados à segurança, está marcado para a próxima semana.

Ataque. Reinaldo Lima de Souza Júnior morava no interior de SP e viajava com a família para passar o feriado de Corpus Christi no litoral. Após ser atingido pela pedra, ele foi levado por homens da Polícia Rodoviária para o Pronto-Socorro de Cubatão, mas já chegou à unidade sem vida. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.