Polícia divulga retrato de um dos suspeitos de agredir gays no Metrô

Polícia divulga retrato de um dos suspeitos de agredir gays no Metrô

Casal foi espancado por cerca de 15 homens em um vagão da Linha 1-Azul, entre as Estações Tiradentes e Luz, no último domingo

O Estado de S. Paulo

14 Novembro 2014 | 14h55

SÃO PAULO - O retrato falado de um dos suspeitos de agredir um casal gay no Metrô foi divulgado nesta sexta-feira, 14, pela delegada titular da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), Daniela Branco.

O caso aconteceu na tarde do último domingo, 9, quando cerca de 15 homens espancaram o metroviário Danilo Putinato, de 21 anos, e o bancário Raphael Martins, de 20. De acordo com as vítimas, as agressões começaram após o bando mandar que o casal parasse de se beijar e se retirasse do trem. Após negar as exigências, o casal foi expulso a socos, pontapés e empurrões da composição.

À reportagem do Estado, Putinato contou que as agressões duraram cerca de três minutos, tempo que o trem levou para se deslocar entre as Estações Tiradentes e Luz, no sentido Jabaquara. Ele disse ainda que o grupo havia embarcado na Estação Armênia. Os agressores teriam xingado os dois de "viadinhos", "bichinhas" e que "deveriam ter respeito".

Atingidos no rosto e no corpo, Martins teve o nariz quebrado e Putinato não sofreu ferimentos graves. Os dois receberam os primeiros socorros de agentes do Metrô e foram levados para a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, na região central.

Mais conteúdo sobre:
homofobiaMetrôviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.