Polícia divulga retrato de mais um suspeito de agredir gays no Metrô

Jovens receberam socos e chutes no percurso entre as Estações Tiradentes e Luz e foram expulsos a pontapés da composição

O Estado de S. Paulo

19 Novembro 2014 | 20h32

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo divulgou nesta quarta-feira, 19, o retrato falado de mais um suspeito de agredir um casal homossexual no Metrô da capital paulista. Na sexta-feira, 14, a polícia já havia divulgado o retrato do primeiro suspeito. O casal gay foi espancado e expulso do trem por um grupo de 15 homens na tarde de domingo, 9. 

O caso foi registrado à época na 6ª Delegacia de Polícia do Metropolitano como lesão corporal dolosa e encaminhado ao Delegacia Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoa para investigação especializada. Informações sobre o suspeito podem ser enviada ao Disque-Denúncia (181), ao WebDenúncia ou à Polícia Civil. 

O caso. O casal gay foi espancado por um grupo de cerca de 15 homens dentro de um trem da Linha 1-Azul do Metrô de São Paulo, na tarde de domingo, 9. O metroviário Danilo Ferreira Putinato, de 21 anos, e o bancário Raphael Almeida Martins de Oliveira, de 20, foram agredidos com socos e chutes no percurso entre as Estações Tiradentes e Luz, no sentido Jabaquara, e expulsos a pontapés da composição pelo grupo, após se negarem a sair espontaneamente.

De acordo com Putinato, as agressões foram iniciadas após o bando exigir que o casal parasse de se beijar dentro do trem. Na ocasião, o metroviário seguia para o trabalho na companhia do namorado. “Eles se mostraram indignados com o fato de nós estarmos juntos, mandaram parar de nos beijar, mandaram sair do trem, mas não respondemos nada, deixamos eles falando sozinhos e aí começaram a nos bater”, comenta Putinato.

Mais conteúdo sobre:
MetrôSão Paulohomofobia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.