Lucas Azevedo/AE
Lucas Azevedo/AE

Polícia deve indiciar os donos da boate Kiss

A Polícia Civil deve indiciar dois proprietários da boate Kiss e dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira como responsáveis, em maior ou menor grau, pela tragédia de Santa Maria (RS). A possibilidade foi admitida nesta sexta-feira por um dos delegados que investiga o caso, Sandro Meinerz. O número total de indiciados não está definido e a conclusão do inquérito está prevista para o dia 26.

O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2013 | 02h02

A tragédia A tragédia ocorreu na madrugada de 27 de janeiro. Uma fagulha de um artefato usado em um show pirotécnico da banda Gurizada Fandangueira chegou ao teto e começou a queimar o revestimento de espuma da Kiss. O fogo se espalhou rapidamente. A queima do material produziu gases tóxicos que mataram 234 pessoas no local e outras cinco, posteriormente, em hospitais.

Internados O levantamento mais recente do quadro de feridos que ainda dependem de assistência ininterrupta foi divulgado no início da noite desta sexta-feira pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. Os dados indicam que há 37 pacientes internados em seis hospitais de Porto Alegre e um hospital de Santa Maria, com seis deles respirando por aparelhos. Não houve altas durante o dia.

Mais conteúdo sobre:
KissSanta Maria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.