Polícia detém trio que colava cartazes neonazistas na capital

Justiça negou pedido de prisão temporária contra grupo, que também divulgava vídeo de 'tero preconceituoso' em redes sociais, segundo a Polícia Civil

O Estado de S. Paulo

14 Janeiro 2017 | 17h43

SÃO PAULO - A Polícia Civil deteve três pessoas acusadas de terem colado cartazes e gravado vídeos com "teor preconceituoso" em locais como a Rua Augusta, no centro de São Paulo, nesta sexta-feria, 13. Os cartazes tinham frases contra judeus. A Justiça expediu mandado de busca e apreensão contra eles, que foram cumpridos em imóveis da capital e de cidades da região metropolitana como Osasco, Guarulhos, Franco da Rocha e São Caetano do Sul. 

"Diversos materiais de cunho neonazista foram apreendidos", informou a Secretaria Estadual da Segurança Pública, em nota, que diz ainda que "a Polícia Civil solicitou prisão temporária, que não foi aceita pela Justiça".

Os rapazes já haviam sido detidos na Estação Palmeiras-Barra Funda, na zona oeste, há uma semana, portando materias como soco inglês e outros cartazes preoconceituosos. Eles foram interrogados e fichados pela Delegacia de Delitos Raciais e Crimes de Intolerância (Decradi), órgão da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.