Polícia detém suspeitos pela morte de duas adolescentes na Grande São Paulo

Dois suspeitos do crime em Santana de Parnaíba têm 15 anos; um deles era namorado de uma das vítimas

Ricardo Valota e Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

18 de maio de 2011 | 03h48

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Santana de Parnaíba, na região oeste da Grande São Paulo, deteve na terça-feira os principais suspeitos do assassinato das primas R.T.C. e E.S.G.C., ambas de 13 anos. Os suspeitos São dois adolescentes, ambos de 15 anos. Segundo a polícia, durante depoimentos confusos e contraditórios, os dois negaram que tenham assassinado as garotas e acusaram uma terceira pessoa, maior de idade, de ser o autor do duplo homicídio. A polícia, que elaborou o retrato falado do terceiro suspeito após descrição feita por um dos menores, acredita que os adolescentes criaram essa terceira pessoa para tentar despistar as investigações.

De acordo com o depoimento dos menores, E.S.G.C., uma das vítimas, namorava um deles e informou ao garoto que estava grávida. O adolescente então comprou um teste de farmácia e convidou a namorada para irem juntos até o matagal e se certificarem da gravidez. Como não queria ir sozinha com o namorado, ela chamou a prima.

O colega do namorado de E.S.G.C. afirma que ele e a outra garota ficaram sozinhos por um tempo enquanto o outro menor e a namorada realizavam o teste. Quando chegaram no local onde o casal disse que estaria, encontraram E.S.G.C. morta. O assassino, segundo o namorado da primeira vítima, seria esse terceiro rapaz, maior de idade, que também teria afogado depois a outra garota.

Até as 2h30 desta madrugada de quarta-feira, 18, o delegado Gilberto Pereira Brito, titular da delegacia de Santana de Parnaíba, ainda ouvia testemunhas e parentes das vítimas e dos dois suspeitos apreendidos. Os adolescentes foram encaminhados para o Instituto Medido Legal (IML) para passarem por exame de corpo de delito e serão levados para a Fundação Casa.

Caso. Os corpos das adolescentes foram encontrados no último final de semana em um matagal no bairro Cidade São Pedro, em Santana de Parnaíba. Elas estavam desaparecidas desde o último dia 4. Perto dos corpos foram encontrados dois celulares e uma caixa contendo um teste de gravidez vendido em farmácia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.