Polícia desmantela quadrilha de roubo a caixas eletrônicos no interior de SP

Operação prendeu 24 suspeitos de envolvimento na invasão do fórum de Birigui e roubo no INSS de Araçatuba

Chico Siqueira, especial para O Estado de S. Paulo,

02 de fevereiro de 2012 | 18h25

ARAÇATUBA - Em uma megaoperação, que reuniu mais de 200 homens, dezenas de viaturas e até um helicóptero, a Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira, 2, 24 pessoas acusadas de fazer parte de uma quadrilha especializada em arrombamentos de cofres e caixas eletrônicos no interior de São Paulo.

A quadrilha também é acusada de ter invadido, em julho de 2011, o fórum de Birigui, a cerca de 500 km da capital, de onde foram roubados R$ 50 mil de um cofre do Banco do Brasil e 101 armas, na maioria revólveres e pistolas, que eram guardadas como provas de processos criminais.

O roubo do fórum obrigou a Justiça a fazer um acordo com a Polícia Militar, transferindo para os quartéis da PM o arsenal que era guardado sem segurança nos fóruns de cidades da região de Araçatuba.

Segundo o delegado Seccional Nelson Barbosa Filho, a operação foi realizada nas cidades de Lins, Birigui e Araçatuba, para cumprimento de 62 mandados de busca e apreensão e 27 de prisão. O bando, segundo ele, seria liderado por Dijonei Magalhães, preso com sua mulher ainda de madrugada em casa, no Jardim do Trevo, em Birigui. Um guarda municipal também está entre os presos.

A quadrilha, segundo a polícia, é acusada de arrombar dezenas de cofres e caixas eletrônicos em diversas cidades do interior do Estado, entre eles um da sede do INSS de Araçatuba, de onde partiram as investigações que levaram a polícia constatar a existência da quadrilha.

Apreensões. Apesar do grande aparato policial e das prisões, apenas três armas foram apreendidas. Elas serão periciadas para saber se fazem parte do lote roubado do fórum. Em novembro do ano passado, a polícia chegou a apreender, em Birigui, dez armas que fariam parte do mesmo lote. As armas eram alugadas para bandidos interessados em praticar crimes.

A partir da prisão de três homens na ocasião, o setor de inteligência, com escutas telefônicas, conseguiu identificar os líderes da quadrilha, cujo núcleo funcionava em Birigui. Na operação desta quinta-feira, também foram apreendidos carros e motocicletas, além de ferramentas usadas para arrombamento dos cofres, como machados, pés-de-cabra e maçaricos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.